terça-feira, 29 de junho de 2010


Eu lembro como no passado era mais fácil chorar.
Eu não tinha perdido tantas coisas e meu coração não tinha secado, ainda...
A vida não é tão fácil como em nossos sonhos de infância.
As bolhas de sabão são lindas, mas estouraram na minha frente.
Penso que ser feliz é um delírio e a plenitude não virá como eu desejava.
Meus anseios fúteis não preenchem mais minha vida .
Teus olhos revelam as mentiras escondidas em minhas verdades.
A falta de compreensão é minha deficiência.
Eu não sou mais tão forte como no passado e as derrotas são continuas.
A força do tempo atua em mim e em meus pensamentos.
Vou destruir o que me incomoda e ser covarde mais uma vez.
As bases de um homem são suas escolhas.
Eu estou no topo da montanha, e agora tenho a visão dos erros.
O vento frio me corta como uma navalha agora, e o sangue flui de mim.
Quero usar o pó e viajar para aquele lugar que sonhei.
Uma última viagem, com a vontade de nunca mais voltar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário