domingo, 2 de janeiro de 2011


Eu queria ensina-la a viver
Pois lhe mostraria a outra face desse mundo
Eu lhe mostraria a dor e o prazer
A luz e o escuro do anoitecer
Agora não estais mais comigo
Mas em minha mente corre teu nome
E por minhas veias enfim o teu sangue
Não me negues a vida outra vez
Volte para mim Querida! Tu sabes quem sou
Volte para que eu possa te amar para sempre
Nem o sempre é tudo. . . mas é o suficiente para mim!
E então Querida, você vai estar aqui por mim?
Pois eu continuo andando a procura de ti
E agora me vejo em um precipício e não será este meu fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário