segunda-feira, 27 de julho de 2009

Jardim dos mortos

Passei meus dias cheios de vazio.
Passei meus dias cheios de solidão..
Eu vejo a sombra do meu futuro nublado..
Pensando na minha vida e ela não vai durar muito.
Os meus dias estão contados.
Minha alma, pobre alma!
Ela também está esquecida na escuridão.
No último instante um último suspiro.
Meu grito de dor eu sei que ninguém vai escutar.
Deitado no chão esquecido e sozinho..
Sem nenhuma lágrima no rosto.
Aos poucos estou indo embora.
Enfim a minha tão desejada e ansiada morte chegou..
Vou morrer como se eu nunca tivesse existido.
Vivo só, só tenho como companhia meus sentimentos.
Abandonado por ti e por todos.
Nesse meu mundo escuro vivo só entre vivos e mortos..
Minhas lindas rosas já morreram assim como tudo nesse jardim..
Ate minha alma vive vagando.. Pelo mundo afora sem rumo.
Um vazio tomou conta de mim.
Agora não me resta mais nada.
A não ser viver com minha própria solidão.
Pois tiraste de mim, minha alma e meu coração.
Abandonado nesse meu mundo amaldiçoado
Já nem sei mais quem sou. So sei que meu fim chegou..
Já não sei viver, se estou vivo ou morto.
Por isso escolhi viver no jardim dos mortos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário