quarta-feira, 24 de novembro de 2010


Fico preso no silencio
de uma noite fria, admirando
A lua passear pelo céu.
Pensando nos meus desejos.
todos iguais.
Tenho medo.
As lagrimas caem do eu roso,
e meu leito
encharca-se do meu pranto.
Meus olhos tristes
Não podem mais ver os seus.
Não se passaram nem
Um dia em que eu
Não me lembrasse
Da sua doce voz me
Chamando...
Sua voz me acalma,
Faz-me sentir vivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário